Data: 13/04/2021 Tempo: 02min de leitura Categoria: Institucional Visualizações: 310 visualizações
Por: Fecomércio SC

A temporada de verão em Santa Catarina aconteceu em meio a um clima de incertezas quanto aos regramentos e restrições das atividades turísticas. A dinâmica do setor teve mudanças expressivas em relação aos anos anteriores, conforme aponta a Pesquisa Fecomércio SC de Turismo de Verão no Litoral Catarinense 2021.

Leia a Pesquisa na Íntegra

Os dados foram apurados de dezembro a fevereiro em São Francisco do Sul, Balneário Camboriú, Florianópolis, Imbituba e Laguna, com 893 turistas e 553 empresários.

“O setor foi um dos mais afetados pelas medidas impostas pela pandemia. Para um estado que tem no turismo de sol e mar um dos seus principais atrativos e um histórico de ocupação hoteleira acima de 80% no verão, o impacto foi significativo, com queda brusca no volume de visitantes. A pesquisa, porém, mostra reflexos positivos da temporada no caixa das empresas, com alta de 28% no faturamento em relação aos demais meses do ano. Estamos atuando para reverter as perdas acumuladas dos diversos setores da cadeia produtiva do turismo”, afirma o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt. Na temporada de inverno, a Serra já havia sentido os efeitos negativos da pandemia.

Turistas

A primeira etapa da pesquisa traçou o perfil socioeconômico, procedência, características da viagem (meio de transporte, forma de hospedagem e gastos) e avaliação do destino.  Os efeitos da pandemia  são evidentes:

  • A parcela de turistas acima dos 60 anos caiu de 8,2% no ano passado para 4,9% nesta temporada. Em Laguna, por exemplo, a participação deste público passou de 26,6% para 1,7%.
  • A fatia de estrangeiros reduziu drasticamente de 17,8% para 2,1%, especialmente da Argentina-o principal país emissor-de 14,8% para 0,2%.
  • A distribuição dos turistas por faixas de renda média mensal indicou predomínio das Faixas 3 ( R$ 2.091 a R$ 5.225) e 4 ( R$ 5.226 a R$ 8.360). Enquanto a faixa 1 (De 0 a R$ 1.045) caiu de 6,3% dos turistas para 2,7%, a faixa 7 (R$ 15.676 ou mais) saltou de 5,4% para 8,4%.

Empresários

Os dados também mostram a percepção dos empresários sobre os reflexos da temporada nos empreendimentos dos setores de comércio, serviços e turismo.

  • O percentual de empresas que realizaram contratações para atender o movimento da temporada caiu 10,3 p.p.
  • A avaliação do movimento de clientes na temporada foi negativa (51,3%)- a pior da série histórica iniciada em 2013. Apenas 1,2% avaliou o movimento como muito bom, 29,1% bom, 18,4% considerou que a temporada não teve grande impacto no movimento.
  • O ticket médio (R$ 273,30) segue a tendência de crescimento dos anos anteriores, considerando a série deflacionada. A alta nesse ano foi puxada pelos gastos com agências viagens e operadores turísticos.
  • Apesar das percepções negativas, a variação do faturamento foi de 28% em relação aos demais meses do ano, sinalizando a importância da temporada para a economia do estado. Os dados referentes à temporada anterior foram inconclusivos.

Também pode
te interessar:

Setor de eventos tem lei sancionada para criar ações emergenciais na pandemia
Data: 13/05/2021 Tempo: 03min Categoria: Atualidade

Setor de eventos tem lei sancionada para criar ações emergenciais na pandemia

O setor de eventos e turismo acaba de ganhar uma ajuda importante para ajudar a mitigar os efeitos da pandemia. A Lei nº

Santa Catarina terá um novo grande Parque Temático em Penha
Data: 11/05/2021 Tempo: 02min Categoria: Regiões Turísticas

Santa Catarina terá um novo grande Parque Temático em Penha

Em 2016 a empresa norte americana Amazone USA Real State Holdings foi criada com a finalidade de difundir conhecimentos

A grande vocação de Santa Catarina para o segmento Turismo Cultural
Data: 06/05/2021 Tempo: 09min Categoria: Ponto de Vista

A grande vocação de Santa Catarina para o segmento Turismo Cultural

Herança Cultural Santa Catarina é um estado agraciado pelas belezas naturais e ninguém pode contestar isso. Outro